Archive for janeiro, 2012

Cais

Entrego-me ao mar e ao bailar das ondas. Deixo a maresia entorpecer o sentimento que antes parecia estar à deriva. Pescador que sou, jamais me deixei afogar em maré brava. E mesmo quando me afastei do porto seguro por conta de correnteza falha, jamais me esqueci de como é tão bom pisar em terra firme.

Resgatei-me a tempo de me livrar dos mariscos que afetavam o casco. Icei velas mais fortes em tempos de ventania, foi-se a tormenta e agora vivo dias melhores de brisa. Branda e fresca. E mesmo que um sopro de pensamento traga memórias daquilo que não foi sentimento, reforço o nó na âncora a tempo. Pois da rota nunca mais me desvio. Foi-se o que jamais deixou de ser espuma entre o cais e o navio.

Bruno Cazonatti

Anúncios

janeiro 16, 2012 at 4:35 pm 1 comentário


O Poeta Corrosivo:

Bruno Cazonatti - Carioca, balzaquiano. Um redator feito de resto das estrelas, que insere neste espaço os seus textos e segredos de muitas lembranças caladas, rascunhos amassados e a poeira dos pés da sua curta estrada.
Faz poesia barata com seus segredos revelados em textos compostos de desejos implícitos, e apimenta suas letras mudas, com contos imaginários, salpicados da acidez que aparece entre raios de sol e a tempestade de palavras com aroma de chuva.
Tudo isso, bem misturado às mensagens rabiscadas na essência da sua vida.
----------------------------

Os textos deste blog estão protegidos pela lei nº. 9.610 de 19-02-1998.
Não copie sem permissão.
[Ácido Poético® - Todos os direitos reservados]

http://www.twitter.com/cazonatti

ø Textos Protegidos por Direito Autoral ø

Creative Commons License
Ácido Poético by Bruno Cazonatti is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at Ácido Poético ®.
Permissions beyond the scope of this license may be available by: cazonatti@gmail.com

Às vezes balbucio algo no Twitter: