Claridade

junho 11, 2007 at 1:50 pm 38 comentários

Claridade Acordei às 11h e levantei às 14h. O corpo ainda vibrando pelo sonho não vivido. Permaneço coberto pela manta azul turquesa, com cheiro de chuva molhando a terra. Um mantra transeunte entre um bocejar e um pensamento longínquo. A sensação úmida remetendo à falta de um carinho digno para um estúpido mortal. Banal, com uma pitada de mau humor casual. Saudade de um beijo longo, um amor puro e de um copo de vidro redondo, com Red Label puro. Sem gelo. Eu não peço nada a Deus, só agradeço por mais um dia de oxigênio nos pulmões. Pro chefe eu peço. Um aumento digno para um molambo pagar a conta do aluguel atrasado e gastar as migalhas jogando purrinha com os amigos de bar. Todo dia 10 é assim. Escondo-me, não me movo. Talvez eu nem pisque ou pense. Respirar é o que resta mesmo.

Alguém viu o meu CD do Gonzaguinha por aí? Deve estar jogado no meio daqueles papéis em cima da mesa. Decoração perfeita para o meu lar-amargo-lar. Doce? Só o que o meu vizinho vende. Dizem que é do bom. LSD, a droga em siglas. Para tornar a realidade humana um pouco mais psicotrópica. Eu não curto. Só cafeína, a droga em xícara. Sujei a sua foto. Na verdade ela está com uma enorme marca redonda de café. Devo ter colocado a caneca que você me deu no Natal em cima. Está meio desbotada, mas ainda há letras garrafais vermelhas e pode-se ler “I Love You”. Um inglês barato e desbotado para um romance fuleiro.

A verdade é que eu sinto saudades sua. Da forma como você atirava os braços em volta do meu pescoço. Parecia mesmo um amor. Porque a sensação era de que você sugaria toda a minha paixão com seu beijo delicado. E não é que absorveu toda a minha vontade de você? É, é estranho isso. Ou talvez eu deva ter adormecido por uns dias. Mas nunca vou me perdoar. Jamais! Não por nós, isso passa. Mas pela porra da cortina que me esqueci de fechar. E essa claridade acabou me acordando cedo, às 11horas da manhã.

Entry filed under: Ácidos.

Sobre Dezessete Guimbas e Arranhões Baratos Anseios de Voltas na Lua

38 Comentários Add your own

  • 1. Márcia(clarinha)  |  junho 11, 2007 às 3:12 pm

    Ainda bem que esse perdão é mole de achar, fecha a cortina e volta pra cama, pô!
    bons sonhos
    beijos

    Responder
  • 2. Girassol  |  junho 11, 2007 às 3:51 pm

    Tem dias em que o que nos chateia mesmo é a porra da cortina que não ficou bem fechada! O resto dos problemas estavam lá ontem, estarão amanhã… mas essas horas de sono perdidas passaram, não há como voltar atrás. =)
    E, como se costuma dizer “Dormir é meio sustento”… de tudo mesmo!

    Beijos,
    boa semana para ti =)

    Responder
  • 3. aguas da vida  |  junho 11, 2007 às 4:27 pm

    Lindissimo post.
    Obrigada pela gentil visita um excelente inicio de semana.
    Big Kiss

    Responder
  • 4. ana.  |  junho 11, 2007 às 6:38 pm

    Brunø…
    Genial o texto de hj com pitadas de humor e sacarmos, adorei.
    Beijos Poéticos.
    ;**

    Responder
  • 5. czarina  |  junho 11, 2007 às 8:32 pm

    ih, tem certeza?
    ó o dia dos namorados aí…

    Responder
  • 6. luana  |  junho 11, 2007 às 10:36 pm

    transmissao de pensamento..soh pode!!
    uhuuhu

    vc acabou de descrever algo que me foi e ta sendo to talmente familiar..Oo
    e pra variar, eu não sei oq fazer..! 🙂

    ta ficando repetitivo meus comentarios, mas é que são sempre ~textos tãoooo bonssss!! e que dizem tanto , e que comovem e irritam e enlouquecem e aquecem..

    muito bom de ser ler..
    namastê
    x*
    boa semana

    Responder
  • 7. lunna  |  junho 11, 2007 às 11:06 pm

    As vezes é melhor ficar a observar o mundo da cama. Cortinas fechadas, um olhar ao vento… Isso tudo pela imaginação e nada mais.
    Beijos

    Responder
  • 8. Flá Fuini  |  junho 11, 2007 às 11:09 pm

    Paixão? Não classifico como tal.

    Só estou tentando deixar as coisas do passado, no passado!

    beijos

    Responder
  • 9. Nilza  |  junho 12, 2007 às 9:57 am

    Olá!

    Hoje, é dia dos amantes, dos namorados, dos que amam. Espero que vc tenha com quem dividir esse momento e deixa se é um dia comercial, como dizem… Faça de conta que é o dia de – mais uma vez- beijar e estar pertinho de quem vc ama.

    Pensamento do dia:

    “Todos nós temos uma Porta Negra dentro da mente. Para uns, a Porta Negra é o medo do desconhecido. Para outros, é um cliente difícil, ou uma frustração qualquer do tipo medo de arriscar, medo de assumir, ou medo de se relacionar, ou medo de ser rejeitado, ou medo de inovar, ou medo de mudar ou medo de voar mais alto.”

    Beijos e tenha um bom dia!

    Responder
  • 10. Erika  |  junho 12, 2007 às 10:23 am

    “seu beijo sugou toda a minha vontade de vc” Perfeito!!!! Era exatamente isso que tava aqui travado na minha garganta.

    Beijos

    Responder
  • 11. Elza  |  junho 12, 2007 às 12:36 pm

    Mesmo vivendo de tudo, sempre há do que se sentir saudades…
    os vida cruel…

    tenha um bom dia.
    =]

    Responder
  • 12. Bárbara P  |  junho 12, 2007 às 4:46 pm

    Acordar cedo de domingo, só se for para beijo sugador de paixão…

    Responder
  • 13. alexandre  |  junho 12, 2007 às 4:47 pm

    antes, durante e depois desse dia 12/06 tudo acontece, aconteceu e acontecerá!

    Responder
  • 14. Lubi  |  junho 12, 2007 às 4:52 pm

    Texto cheio de descrições, detalhes, imagens.

    O nós sempre se desatam. Cada amarra-eu.

    Um beijo.

    Responder
  • 15. Fina Flor  |  junho 12, 2007 às 8:21 pm

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, parece piada de história em quandrinho, rs*

    beijos, querido

    MM

    Responder
  • 16. emiliacls  |  junho 13, 2007 às 12:04 am

    essa merda dessa cortina…
    🙂

    bjs

    Responder
  • 17. João Paulo  |  junho 13, 2007 às 1:45 am

    A palavra saudade explica de forma clara o sentido desse texto.

    Por mais que as coisas nos cause ou traga reordações boas ou ruins servirão de lição e amadurecimento, mesmo que seja expressa através de um texto metafórico e belo.

    Abração!!!

    Responder
  • 18. Alê Quites  |  junho 13, 2007 às 7:43 pm

    Boas lembranças…

    Responder
  • 19. Milla Loureiro  |  junho 13, 2007 às 9:28 pm

    tbm preferiria marcar a foto com a xicara de café,do q os móveis.

    Responder
  • 20. Isadora  |  junho 13, 2007 às 11:22 pm

    “manta azul turquesa” é eufemismo pra “cobertor do Linus”.

    🙂

    Responder
  • 21. Paulo Fernando  |  junho 14, 2007 às 4:31 am

    Cara, ficou muito bom, mas muito bom mesmo. Toda vez que venho aqui, tenho a certeza de que os textos, por maiores ou menores que sejam, sempre me estilmulam a pensar… gostei demais!

    Abraçossssss

    Responder
  • 22. Cau  |  junho 14, 2007 às 6:00 pm

    Bruno…
    Sensação de marasmo… luz do dia que acaba abrindo o baú dos pensamentos.
    Coisas no lugar, outras não…
    Não se pode mesmo viver de janelas fechadas e escuridão. E nem sempre o ópio distorce o real.
    Vida… é assim

    Responder
  • 23. Tânia  |  junho 14, 2007 às 9:31 pm

    Falando baixinho para não te acordar, aliás estou aqui na fresta da bosta da cortina…
    Adorei o texto…tenho um guardado sobre recomeços, mudançcas e afins…quem sabe publico….
    Voltei…estava com saudadesssssssss
    Beijooooooo

    Responder
  • 24. elisabetecunha  |  junho 14, 2007 às 9:52 pm

    SAUDADES!
    🙂

    elisabete cunha

    Responder
  • 25. Nilza  |  junho 15, 2007 às 2:24 am

    Olá!!

    Vim te contar um segredo, não conte pra ngm , mas tem um presentinho pra vc em meu blog, passe por lá quando puder?

    Beijos
    Boa noite!!

    Responder
  • 26. Jac. C.  |  junho 15, 2007 às 1:40 pm

    Olá,
    Seguindo as indicações da Dri dentre blogs que exalam amor, vim te conhecer.
    A escolha fora acertada… há amor no ar aqui!
    Bjs

    Responder
  • 27. Alê Quites  |  junho 15, 2007 às 4:32 pm

    Pode fechar as cortinas?! Pronto! Tava muito claro aqui…
    Bom final de semana!

    Responder
  • 28. Edna  |  junho 15, 2007 às 6:06 pm

    Que bonito seu texto, Bruno!
    Parabés pelo blog.

    Responder
  • 29. Edson Marques  |  junho 15, 2007 às 9:24 pm

    Bruno,

    Mude,
    mas comece devagar,
    porque a direção é mais importante
    que a velocidade.

    Abraços, flores, estrelas..

    .

    Responder
  • 30. Rubina  |  junho 15, 2007 às 9:44 pm

    Gostoso como sempre! 🙂

    Responder
  • 31. amanda  |  junho 16, 2007 às 3:51 am

    olá! muito bacana seu cantinho! Espero sua visita! bom final de semana! bjs

    Responder
  • 32. Charlotte  |  junho 16, 2007 às 4:21 pm

    Belíssimo texto, digo isso de coração. Adoro essas histórias sobre amores que acabam, mas não nos deixam em paz. Claro que rola uma identificação.
    Adoro seu jeito sabia? Adoro como seus textos instigam a alma e a imaginação.
    Você talvez não se lembre de mim, pois passei um tempo às voltas com as provas e trabalhos da facul, mas agora estou de volta e estarei sempre marcando presença por aqui.
    E sem pedir licença te adicionei aos meus autores favoritos, porque outros merecem a oportunidade de se deliciar com suas histórias e você não pode negar esse prazer a ninguém, sorry
    Beijos da Charlotte

    Responder
  • 33. Fina Flor  |  junho 16, 2007 às 11:05 pm

    Bom fim de semana, chuchu :o)

    beijocas

    MM

    Responder
  • 34. Ana M  |  junho 18, 2007 às 11:55 am

    é inevitável que, um dia, as deixemos abertas. as cortinas. porque queremos isso, queremos sim.

    bisou

    Responder
  • 35. Lubi  |  junho 18, 2007 às 12:06 pm

    Faltando suas palavras aqui.

    Beijo.

    Responder
  • 36. Christiani Rodrigues  |  junho 18, 2007 às 3:19 pm

    E vamos acordar mesmo porque o dia já se faz alto. Hahahahahaha
    Tb sou viciada em cafeína. Bjo no coração de melão.

    Responder
  • 37. Apostilar  |  junho 19, 2007 às 12:30 pm

    Bom Como sempre visito esse blog….

    Achei interessante compartilhar com meus amigos de leitura um novo site riquissimo em conteúdo…….
    Para estudantes e/ou pessoas que estão interessadas a aprender ou atualizar-se….

    Não deixem de visitar………É muito bom…

    http://www.apostilar.com.br

    Um abraço….

    Fuiz…

    Responder
  • 38. Mónica  |  setembro 18, 2007 às 1:06 pm

    Achei muito giro.

    Beijos.

    mb

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


O Poeta Corrosivo:

Bruno Cazonatti - Carioca, balzaquiano. Um redator feito de resto das estrelas, que insere neste espaço os seus textos e segredos de muitas lembranças caladas, rascunhos amassados e a poeira dos pés da sua curta estrada.
Faz poesia barata com seus segredos revelados em textos compostos de desejos implícitos, e apimenta suas letras mudas, com contos imaginários, salpicados da acidez que aparece entre raios de sol e a tempestade de palavras com aroma de chuva.
Tudo isso, bem misturado às mensagens rabiscadas na essência da sua vida.
----------------------------

Os textos deste blog estão protegidos pela lei nº. 9.610 de 19-02-1998.
Não copie sem permissão.
[Ácido Poético® - Todos os direitos reservados]

http://www.twitter.com/cazonatti

ø Textos Protegidos por Direito Autoral ø

Creative Commons License
Ácido Poético by Bruno Cazonatti is licensed under a Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at Ácido Poético ®.
Permissions beyond the scope of this license may be available by: cazonatti@gmail.com

Às vezes balbucio algo no Twitter:


%d blogueiros gostam disto: